Finais, começos e a nossa capacidade de agir

Na boa, fico cansada de saber que toda segunda começa uma semana. Ficava na verdade, porque teve um dia que me desorganizei agenda e resolvi fazer a minha agenda física (real e oficial) começar numa quinta.

Sério. Foi libertador.

Explico: eu sempre fui fã de agenda, achava bonitinho e tal. Só que meu amigo Perfeccionismo me amolava dizendo que ela não era organizada o suficiente, não era bonita o suficiente e eu sempre caía nessa história e parava a agenda no meio. Um ano (já deve fazer uns cinco) eu estava determinada a ignorar o Perfeccionismo e resolvi não ter agenda. Só que a vida era maior que eu e eu realmente comecei a precisar de uma pra marcar meus compromissos (sim, eu era dessas que tinha vez que marcava duas coisas ao mesmo tempo). Então eu peguei uma agenda minha, daquelas que não era do ano, que não tinha terminado, aquelas antigas pra anotar minhas coisas como se fosse um caderno de anotações.

Foi nesse dia que minha vida mudou.

Por coincidência, era uma quinta, uma página inteira linda pra eu anotar o que precisava fazer naquele dia. Comecei a seguir meus apontamentos a partir daquele dia. Por um certo tempo, minha semana passou a começar às quintas-feiras. Sim, porque a quarta era um dia que eu conseguia parar e anotar o que precisava fazer. Tinha o final de semana e eu anotava que precisava colocar a casa em ordem e quando chegava a segunda-feira eu estava sorridente porque não tinha a obrigação mental de começar minha semana.

De lá pra cá algumas coisas mudaram. Minha semana passou a começar na terça-feira, porque percebi que conseguia me organizar na segunda pra começar na terça. E meu ano passou a começar em novembro. Assim, eu não precisaria correr pra fazer minhas coisas em janeiro. Janeiro já estaria organizado em dezembro.

A minha escolha não tem a ver com aniversários, mas com a minha observação de que meus ciclos anuais mudavam no meio de novembro. Não tem nada a ver com astrologia, acho, só percepção mesmo. Nos últimos 15 anos tem sido sempre uma época do meu ano que acontece alguma mudança importante na minha rotina. Foi a prova do vestibular, ou o final da graduação (fiquei um tempinho a mais na graduação, viajei e quando consegui me organizar era novembro de novo). Foi quando passei no mestrado, passei no doutorado, defendi o doutorado, comecei namoro e casei, filho nasceu, enfim… pra mim foi tudo em novembro.

Eu achei bom contar essa minha trajetória pra quem sabe você, leitor, possa pensar na sua e decidir quando seu ano começa, quando sua semana começa e quando sua rotina sustentável começa.

A capacidade de agir no título, trazendo um pouco de teoria aqui, é a gente perceber que a gente pode (capacidade) agir APESAR do que nos rodeia.

Veja eu não posso mudar o calendário, ele é maior que eu, mas eu posso decidir quando eu começo a me organizar pra fazer as coisas que eu preciso.

A realidade ao nosso redor nos circunscreve, não nos limita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s