Nomadismo digital e o mental disso

Viajar, trabalhar, curtir, ganhar dinheiro, conhecer gente nova, outras culturas, “ser livre”, viver de maneira compartilhada com um mundo maior, ter “qualidade de vida”. Essa é a ideia que se tem do que é ser um nômade digital.

Já li em algum lugar que a moda do nomadismo digital está em alta entre os 25 e os 45 anos. Pessoas adultas, em idade produtiva, solteir@s, casad@s, com/sem filhos/pets.

Mas esse estilo de vida é mesmo interessante e conecta o local e o global de uma maneira mais evidente. Porque se denuncia no estilo de vida escolhido que a gente vive mesmo num território que se conecta com outros territórios e depende de outras conexões que não são só locais, mas regionais, nacionais, continentais, globais.

A foto de cada lugar lindo que se passa, as histórias de cada cultura. Uma delícia! Pra falar a verdade, eu mesma me considero uma nômade hoje em dia, sério! Tive que assumir esse lado meu depois de 13 mudanças de casa em 11 anos, entre bairros, cidades, estados e países diferentes, trabalhando de casa e/ou em um espaço físico e/ou através de um computador, com pessoas de diferentes localidades. Mesmo quando estava grávida, eu morava e trabalhava em 2 cidades distantes 550 km uma da outra. Então olha, a teoria é linda, mas é um resumo do que é viver isso na vida real! Mas, bom, isso épapo pra outro post!

Mas e o mental disso? Não falo de Jet lag, nem de choque entre culturas. Tem isso também, mas é como lidar com o desenraizamento? Amigos, familiares, planos, metas, prazos, orçamentos? Contratos, combinados, costumes, hábitos, rotinas? Tudo isso pode parecer confuso e difícil de lidar!

Quero evidenciar que no nomadismo digital carregamos quem somos na mala, e junto conosco temos nossas histórias, expectativas e crenças. Acredito que esse são elementos támbém presentes na vida dos sedentários (posso chamar assim aqueles que ficam na mesma cidade ou região ou bairro uma vida inteira)?

E o digital disso tudo?

Ele também entra na mala e vai pelo wi-fi com a gente, viu! É ele que conecta e desconecta a gente (nômades e sedentários) com o nosso mundo que é e não é virtual, real, imaginário e físico.

E é o “mental” a linha que situa, conecta e articula esses mundos todos com outros mundos. Um mental que é subjetivo, imaterial e concreto também.

Nas minhas andanças e pesquisas, percebi que os territórios mudam, o modo como nos descrevemos muda e as narrativas, as conversas também mudam. Mas o mesmo pode acontecer se permanecemos no mesmo dito território. Troca-se a língua, o sotaque, algumas expressões idiomáticas, trocam-se as piadas, as comidas. Mas nosso corpo, nossa história, nossas conexões, nossas visões de mundo mantém um fio condutor que nos permite permanecer no tempo.

Isso porque não se trata de permanecer. Talvez a mudança seja a única coisa na vida que permaneça na vida. E isso os nomades digitais se diferenciam dos sedentários: se vive essa complexidade assumidamente.

E as raízes? Temos raízes, mas elas podem não se formar em torno de um ramo central, mas se desenvolve em rizoma. Rizoma que cria conexões entre os pontos de parada e o caminho, que cria laços e os desfaz. Marca inícios e finais que podem não ser finais eternos, mais finais daquele momento de vida.

O mental do nomadismo digital é talvez perceber que a forma de vida é mutante e que adaptar-se, abrir-se, fechar-se, lutar, viver lutos faz parte de viver. Isso pode ser em nome de sofrimento e também pode gerar sofrimento. Não precisa ser assim, mas pode ser que isso aconteça. E nesses momentos e por essa perspectiva, uma ajudinha pra entender esse processo pode cair bem.

Por Fernanda de Sousa Vieira

Mestre e Doutora em Psicologia pela FFCLRP- USP Psicóloga Clínica - CRP 06/101877 Especialização em Sexualidade Humana pelo PROSEX-FMUSP, Formação em Terapia Cognitivo-Comportamental pelo CETCC, Personal and Self Coach pelo IBC Formação em Esquizoanálise pela Escola Nômade de Filosofia www.bravepsico.com Siga no Facebook e Instagram @bebravepsico e no LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/fernanda-vieira-20a910b1

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: