Estilos e práticas educativas parentais: revisão sistemática e crítica da literatura

As mudanças nas relações entre pais e filhos decorrentes das transformações pelas quais a família vem passando têm levado a um crescente questionamento sobre o papel dos pais na educação de seus filhos.

Com o objetivo de realizar um levantamento sistemático e revisão crítica da literatura referente a estilos e práticas parentais, buscando apontar diretrizes que possam ser orientadores para pesquisadores, profissionais e pais.

Como metodologia optou-se  por uma revisão sistemática integrativa da literatura. Definindo como questão norteadora “O que tem sido estudado e publicado sobre estilo e práticas parentais que pode orientar pesquisadores, profissionais e pais?” Estabelecendo como descritores “parenting style” AND “parenting practices” e SciELO, PsycINFO, Science Direct eWeb of Science como bancos de dados. Optou-se por artigos publicados em periódicos, desde o início do ano 2006 até o final de 2010 e estudos voltados para as práticas com crianças de 02 aos 12 anos. Após a obtenção do corpo da pesquisa ficou com um total de 67 artigos na integra para serem analisados. Utilizando o programa Access criou-se um banco de dados que permitiu análises do conjunto do material a partir de várias tabelas construídas automaticamente de acordo com a determinação do pesquisador. Foi realizado posteriormente um trabalho exaustivo de leitura dos artigos voltada para a análise das contribuições trazidas na temática.

Como principais resultados percebeu-se uma grande maioria de artigos (61,8%) oriundos dos Estados Unidos, um  quantitativos e transversais. O número amostral utilizado variou bastante, com uma maioria de artigos (60,3%) com até 200 participantes; quanto às crianças focalizadas, meninas e meninos aparecem com porcentagens praticamente iguais. No maior número de trabalhos (39,7%), os participantes eram as crianças e seus pais (pais e mães) e as pesquisas são realizadas principalmente nas escolas (50%).Encontramos na maioria dos artigos a caracterização da sua amostra tanto com relação ao fator socioeconômico (69,1%) como dos grupos étnicos (89,7%).

Dentre os instrumentos o Parenting Styles and Dimensions Questionnaire é o mais utilizado (16%) e os autores mais citados foram Baumrind (1966, 1971), seguido por Maccoby e Martin (1983) e Darling e Steinberg (1983). Após várias leituras do material completo definiu-se três temas: a) conjunto de práticas que afetam o desenvolvimento (34% dos artigos); b) práticas educativas e saúde (28% dos artigos); c) contexto afetando as práticas parentais (38% dos artigos).

A descrição do corpo reunido por tema permite apontar: a) é comum o uso de práticas parentais coercitivas, inclusive a punição física, sendo associada com problemas de adaptação, comportamento, ajustamento emocional e baixa autoestima; b) o aumento da obesidade infantil é foco de várias pesquisas, que sugerem que o uso de práticas inadequadas, relacionadas aos estilos autoritário, negligente e indulgente propicia a obesidade infantil; c) os treinamentos para pais foram impulsionados por questões diversas – deficiência de desenvolvimento, ajustamento comportamental e emocional da criança talentosa e/ou superdotada, crianças diagnosticadas com obesidade, ansiedade, problemas de aprendizagem, de comportamento e de conduta – e foram unânimes em constatar ótimos resultados para pais e filhos; d)vários estudos correlacionais enfocam as questões das diferenças relativas à culturas e etnias, sendo sugerido que o estilo parental autoritativo de Baumrind (1966), considerado como o mais adequado a partir de estudos com norte americanos descendentes de europeus, não poderia ser considerado desta forma em outros contextos.

Conclui-se através da revisão sistemática integrativa que os estudos com foco nas práticas que afetam o desenvolvimento investigam continuamente as práticas disciplinares coercitivas, que as práticas relacionadas à saúde voltam-se para problemáticas e demandas atuais e que a tipologia dos estilos parentais de Baumrind vem sendo questionada e investigada para melhor utilização em diversas culturas e etnias.

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-14122013-105111/en.php